Horário: De terça a domingo. Das 09h00 às 17h30.

Rua António Correia de Vasconcelos, 51

4630-095 Marco de Canaveses

Visitar

Raparigas a dançar

A Estação Arqueológica do Freixo disponibiliza aos seus visitantes três circuitos temáticos de visita ao Monumento.
A aquisição do bilhete de entrada  permite ao visitante usufruir dos três circuitos, em simultâneo ou em separado.

As ruínas de Tongobriga

É o circuito tradicional de visita à Área Arqueológica do Freixo, centrado na observação das ruínas pré-romanas e romanas de Tongobriga, datáveis entre o séc. I a.C. e o séc. VI d.C..
Além da visita aos principais núcleos de ruínas (Áreas Residenciais castrejas e romanas, Muralha, Fórum, Balneário Pré-romano e Termas Romanas, Necrópole) é aconselhada a visita ao Centro Interpretativo de Tongobriga, cuja exposição permanente, intitulada “Mudar de Vida”, ilustra as mudanças no modo de vida dos tongobricenses, na sequência da integração desta região no Império Romano.

A Feira da Quaresma

Trata-se de um circuito de visita orientado para a visualização e interpretação dos principais espaços e edifícios da antiquíssima “Feira da Quaresma”, uma feira que terá tido origem, em época romana, nas feriӕ e nundinӕ (mercados locais permanentes de frequência periódica), relacionadas, muito provavelmente, com a celebração do Equinócio da Primavera.
O percurso inicia-se com uma visita ao espaço do primitivo mercado e Ermida de Nossa Senhora A Velha, e termina no centro da aldeia, na qual se situam todas as infraestruturas da Feira que aí renasceu na época da Contrarreforma e aí permaneceu até se finar em 1905.

O visitante tem ainda oportunidade de apreciar uma exposição evocativa do 500º aniversário do mais antigo documento escrito sobre a Feira da Quaresma, patente no andar superior do edifício da antiga Junta de Freguesia do Freixo e atual sede da Associação de Amigos de Tongobriga, de obter o respetivo catálogo e de visualizar uma pequena apresentação sobre a mesma.

O Freixo e as Invasões Francesas

Trata-se de um circuito que, para ser usufruído na sua totalidade, convida o visitante a complementar a visita à Área Arqueológica do Freixo com duas saudáveis caminhadas, quer usando o PR6 em direção ao lugar de Covas, em que António de Serpa Pinto nasceu, quer usando o chamado “Caminho de Santa Mafalda”, em direção ao local da antiga Ponte de Canaveses, cuja defesa tornou célebre o Capitão que nasceu e viveu no Freixo.

Em breve, estará disponível, no local da antiga ponte (que já não existe), um “Ponto de Visualização Virtual” (PVV) que permitirá ao visitante recuar no tempo, observando os acontecimentos passados reconstituídos virtualmente sobre a paisagem real.

Na aldeia do Freixo, o visitante poderá observar e conhecer a história que se esconde sob a Igreja em que António de Serpa Pinto foi batizado, a casa para a qual foi viver com a mãe antes de casar (Casa do Capitão) e o Solar cuja construção foi por ele iniciada (Solar dos Serpa Marques).

Como complemento, o visitante poderá desfrutar de uma exposição patente na Sala de Exposições Temporárias do Centro Interpretativo de Tongobriga, na qual se descrevem as origens do célebre Capitão-Mor de Canaveses e os acontecimentos que em março/abril de 1809 o tornaram célebre.

O visitante dispõe ainda de uma apresentação que enquadra os acontecimentos da Ponte de Canaveses no contexto das Invasões Francesas.

Informações Úteis

Aconselhamos o uso de calçado adequado a terrenos de terra e calçada. No verão, aconselhamos o uso de chapéu, óculos de sol e protetor solar, visto que a exposição solar durante a visita é longa.